A “Terra sem Mal” de Curt Nimuendajú e a “Emigração dos Cayuáz” de João Henrique Elliott. Notas sobre as “migrações” guarani no século XIX

  • Pablo Antunha Barbosa

Resumo

O tema das “migrações” guarani foi pensado pela antropologia contemporânea a partir do conceito cunhado por Curt Nimuendajúem 1914 de “Terra sem Mal”. Postulou-se, a partir desta categoria, que a mobilidade guarani se fundamentava por uma razão religiosa. A partir do diálogo entre estudos atuais a respeito desse tema e dedocumentos históricos sobre a colonização de São Paulo, Paraná e sulde Mato Grosso ao longo do século XIX e início do século XX, pretende mospensar o que foi chamado de “migrações” guarani a partir de fatores múltiplos que incluem processos de mobilidade mais amplos. Nesse sentido, cruzando a documentação histórica referente à política de territorialização do século XIX e a etnografia de Nimuendajú realizada na primeira década do século XX, delinearemos pistas que indicam que as supostas “migrações” expostas pelo jovem etnólogo alemão, descritas, sobretudo, a partir de particularismos etnográficos,se sobrepuseram a um cenário histórico denso e violento marcado por uma política de colonização que adentrou as fronteiras indígenas das regiões meridionais do Brasil.
Publicado
2014-11-18