A quem e o que dizem os índios? Introdução às narrativas do “capitão Antonio Branco” e de “dona Adelaide”

  • Maria Inês Ladeira

Resumo

Ao dar relevo às narrativas míticas dos Apapocúva e à cosmologia indígena como vetores de sentido e orientação dos movimentos espaciais dos Guarani, Nimuendajú deu nova luz à história desse povo, projetando-a para além da literatura missionária existente. O presente texto ressalta o empenho e o pioneirismo de Nimuendajú que, a partir da experiência de intenso convívio com os índios, coloca os como protagonistas dos acontecimentos. O texto introduz duas narrativas coletadas no intervalo de 20 anos (1985 e 2005) de duas personalidades Guarani que se remetem ao início do século XX para expor, a partir de então, as pressões dos processos de colonização eda política indigenista do SPI em suas gentes e em suas terras.
Publicado
2014-11-18