O índio “traveço” em um confessionário jesuítico tupi de 1686

  • Ruth Monserrat
  • Cândida Barros
  • Jaqueline Mota

Resumo

O confessionário tupi de Antônio de Araújo, em suas duas edições (1618/1686), contém nove perguntas sobre pecados contra a castidade dirigidas aos índios “traveços”. Esse termo,no dicionário português-latim de Rafael Bluteau (1712), está definido como “mao, malicioso, amigo de fazer peças”. Como estariam representados os índios travessos no manual de penitência jesuítico em tupi do século XVII? A título de oferecer subsídios a essa questão, proporemos uma tradução desses enunciados parao português e sua comparação com o confessionário pertencente à Doutrina Cristã de José de Anchieta (1992) na mesma língua.
Publicado
2014-11-28
Seção
Documentos