O que dizem as crianças não indígenas sobre as populações indígenas: um estudo a partir de desenhos infantis

  • Carlos Magno Naglis Vieira Universidade Católica Dom Bosco

Resumo

Presenças culturais marcantes e significativas no estado de Mato Grosso do Sul e na capital Campo Grande, as populações indígenas constituem-se em segmentos pouco trabalhado e discutidos nos contextos escolares. Pesquisas já realizadas nos programas de pós-graduação em educação do estado mostram que a temática indígena é abordada somente próxima às comemorações do Dia do Índio (19 de Abril) e nas páginas dos livros didáticos que retratam os indígenas em âmbito geral e ainda referendados em estereótipos construídos a partir do período quinhentistas.Com objetivo de mostrar as manifestações de crianças não indígenas de duas escolas do município de Campo Grande/MS sobre as populações indígenas, por meio de desenhos infantis, o texto apresentaque os olhares das crianças ainda caracterizam uma forte tendência ao preconceito e à discriminação, “naturalizando” a condição de cultura menor o que fortalece as relações de silenciamento, subalternização e ocultamento da identidade indígena.

Biografia do Autor

Carlos Magno Naglis Vieira, Universidade Católica Dom Bosco
Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB
Publicado
2015-12-14
Seção
Iconografia