Por que querem e por que não querem escola os Guarani?

  • Maria Aparecida Bergamaschi

Resumo

O povo Guarani do Rio Grande de Sul compõe uma população de aproximadamente duas mil pessoas pertencente às parcialidades Mbyáe Nhãndeva, organizada em quase 30 aldeias, sendo que em 11 delas existem escolas, algumas ainda em fase embrionária. Esta configuração está mudando, pois nos últimos anos vem-se intensificando o processo de escolarização entre eles. Será que, ao solicitarem escola, estão os Guarani mudando sua estratégia de contato? Analiso o processo de escolarização entre os Guarani e a ambigüidade que marca esse momento, caracterizado por um querer e um não querer escola em suas comunidades,manifestados por meio de um movimento polêmico e de profundas reflexões,que tem dividido aldeias e provocado um singular deslocamento espacial.
Publicado
2014-11-19
Seção
Artigos